Ocupada por Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidência do Bradesco terá novo líder até 2018

 

A partir de 10 de outubro de 2017 o Bradesco deixou de contar com Lázaro Brandão como presidente do conselho administrativo da instituição. O executivo decidiu realizar o anúncio de sua saída em uma coletiva de imprensa nas dependências da sede do próprio banco. Diante das indagações sobre quais seriam os motivos para sua renúncia ao posto, ele disse que a companhia deve se renovar para enfrentar os desafios do mercado. Para ele, ter renunciado foi uma maneira de preservar o trabalho já realizado. Além disso, Luiz Carlos Trabuco Cappi também esteve presente na entrevista e fez algumas explanações sobre os rumos que a organização tem tomado nos últimos tempos.

A trajetória de Brandão à frente do conselho de administração do Bradesco se iniciou quando ele passou a ocupar o cargo de Amador Aguiar, um dos responsáveis por fundar o banco. Tal fato, contudo, ocorreu ainda na década de 1990. Após sua saída da função que ocupara por décadas, o executivo foi sucedido por Luiz Carlos Trabuco Cappi, que passou, por sua vez, a ter dois cargos sob sua responsabilidade. De acordo com o que disse Brandão durante a entrevista, a empresa ainda o terá em seu quadro de executivos, já que ele estará liderando o conselho das sociedades controladoras da companhia.

A tecnologia aliada ao segmento bancário foi um dos assuntos que estiveram na pauta da entrevista concedida pelos executivos. Para Brandão, a empresa tem procurado os melhores meios para se adequar diante dos velozes avanços tecnológicos originados recentemente. O ex-presidente do conselho de administração da companhia citou ainda, uma transação memorável para o segmento bancário, quando o Bradesco efetuou por intermédio de Luiz Carlos Trabuco Cappi a compra de uma outra instituição financeira e recebeu destaque perante o mercado.

A grande questão levantada por Brandão era também o ponto mais esperado pelos presentes na entrevista: a forma como o novo presidente do banco será escolhido. Como em um determinado momento Luiz Carlos Trabuco Cappi deverá passar a assumir apenas a função na presidência do conselho administrativo, o assunto veio à tona na ocasião. O executivo que abdicou de seu cargo no conselho administrativo, destacou que o novo líder deverá sair do próprio quadro de gestores do banco, algo que será anunciado até março de 2018.

Ser visionário e compreender que o legado da instituição deve ser perpetuado no mercado são de extrema relevância para os aspirantes a presidente do banco, conforme salientou Brandão. Enquanto a instituição não decide sobre quem ocupará o posto mais alto dentro da organização de forma permanente, os colaboradores e o próprio segmento bancário estão na expectativa sobre o nome do novo líder.

Acumular funções em empresas, assim como tem ocorrido em relação ao executivo Luiz Carlos Trabuco Cappi, é algo que ocorre rotineiramente em grandes multinacionais, mas no banco em questão trata-se apenas de um momento transitório. Conforme o modelo organizacional da instituição brasileira, cada colaborador deve ter apenas um cargo sob sua responsabilidade, a menos que seja uma situação interina como a que foi esclarecida na coletiva de imprensa.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *