Novo reajuste no preço dos combustíveis é divulgado pela Petrobras

De acordo com a Petrobras, foi realizado um reajuste de 1,4% no valor da gasolina destinada às refinarias do país divulgado no dia 21 de dezembro de 2017. Essa decisão foi tomada logo após a empresa estatal determinar que houve uma redução de 2,2% no valor que incide sobre os combustíveis no dia 20 de dezembro deste ano. A Petrobras também anunciou um reajuste de 0,7% no valor que incide sobre o diesel, que tinha sido atualizado em 1,4% no dia 20 de dezembro. No dia 19 de dezembro, a empresa tinha feito alterações de 0,4% e 0,7% no preço da gasolina e do diesel, respectivamente.

Esse anuncio feito pele empresa estatal sobre o último reajuste no preço da gasolina, rompendo a última grande alta anunciada no dia 14 de dezembro deste ano. Segundo informações da ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o valor que incide sobre o preço repassado para o consumidor final atinge a casa dos R$ 5,20 por litro em alguns postos de combustível do país, tendo como o preço médio do diesel R$ 4,47 por litro dependendo do posto de combustível.

A média de valores que incide sobre o repasse feito às distribuidoras em todo o país é de R$ 3,625 para o litro da gasolina, e de R$ 2,95 para o litro de diesel. Os constantes ajustes que vem sendo praticado no preço da gasolina e no preço de outros combustíveis, como o gás natural e o diesel voltados para as distribuidoras, são definidos através de uma nova política de reajuste de preços determinados pela Petrobras. A empresa estatal diz que irá praticar novos preços que estejam de acordo com o atual mercado internacional. Essa atualização junto ao mercado internacional acontece diariamente.

Em paralelo a isso, a Petrobras tem como objetivo evitar que aconteça uma queda na participação do mercado interno. Em um comunicado oficial realizado no site da empresa, foi informado que a política de preços “tem como base o preço de paridade de importação, que representa a alternativa de suprimento oferecido pelos nossos principais concorrentes para o mercado”.

Também de acordo com as explicações dadas pela empresa estatal, essas mudanças irão contribuir para uma melhor aderência nos valores que incidem sobre o mercado doméstico e sobre o mercado internacional em curto período de tempo. Isso irá estimular uma competição mais rápida e ágil, sendo possível reconquistar por parte da empresa estatal o mercado de derivados importados, mercado que a empresa estava perdendo nos últimos anos.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *