Empresa formada por jovens cria cobertor impermeável para quem mora na rua

A cidade de Curitiba, capital do Paraná, é considerada uma das mais frias do Brasil. Embora seja atrativa para turistas, que vão em busca justamente de baixas temperaturas, pode não ser nada agradável para quem mora na rua. Pensando na necessidade dessas pessoas mais necessitadas, alunos do ensino médio do município se reuniram e conseguiram criar um tipo de cobertor que é impermeável. O grupo em questão participa de um movimento social e conta com um total de 34 jovens.

O projeto é um desdobramento de uma ação promovida pela organização Junior Achievement, cuja atuação se dá em esfera global. A criação do cobertor é resultado da criação de uma empresa batizada de “Aquece”, cuja atuação representa uma das atividades do Programa Miniempresa, propiciado pela fundação internacional em questão.

O objetivo do projeto é suscitar com que jovens desenvolvam o interesse por ações que contenham empreendedorismo. Dessa maneira, espera-se que os estudantes consigam também uma melhor inserção no mercado de trabalho, uma vez que poderão se capacitar nos segmentos de finanças e tecnologia, por exemplo. Além disso, fundamentos de ética são ensinados aos alunos.

O programa realizado pela organização é conhecido, dentre outras coisas, por premiar quem mais se destaca em alguns segmentos. Em relação à equipe que atualmente atua na empresa Aquece, esta recebeu reconhecimento por meio da premiação em duas categorias: a que considera os aspectos de marketing e a que leva em conta a qualidade do produto.

O funcionamento da empresa se dá da seguinte maneira: primeiramente ocorre a produção dos cobertores e, após esta fase, estes são postos à venda para quem desejar ajudar os moradores de rua. Após a aquisição, os produtos são distribuídos para os necessitados da cidade. Há ainda a possibilidade de rastreamento de cada uma das peças, o que ocorre por meio de um código próprio.

Desde o início dos negócios da empresa, um total de 188 cobertores foi entregue a pessoas em situação de rua. Os jovens do projeto destacam que, além da oportunidade de se aprender um ofício, o ambiente é bastante salutar, uma vez que podem fazer interações, resultando na criação de amizades.

Saiba mais:

https://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/11/estudantes-do-ensino-medio-criam-cobertor-impermeavel-para-aquecer-moradores-de-rua.html

BNDES e ABDI vão lançar editais para startups

Boas notícias para empreendedores de todo o país que tenham uma ideia escalável. O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e a ABDI – Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial vão lançar editais para o fomento de projetos de startups. Confira um pouco mais do que está por vir.

BNDES

O BNDES por meio da iniciativa BNDES Garagem lança edital que visa o desenvolvimento de 60 projetos de startups. A iniciativa prevê a seleção de 30 projetos em estágio inicial que vão passar pelo processo de desenvolvimento de um negócio sustentável e escalável e mais 30 empresas já consolidadas e com faturamento de até R$ 16 milhões para serem aceleradas.

Durante o festival Rec’n’Play, Fabiano Mattos, que está a frente da área de tecnologia do BNDES Garagem, a prioridade serão os projetos nos setores da educação, saúde, economia, segurança, soluções financeiras (fintechs), blockchain, economia criativa e internet das coisas (IOT).

Os interessados devem se manter atentos, pois o edital será lançado no site do BNDES até o fim de novembro e as inscrições estarão abertas a partir de 6 de dezembro.

ABDI

A ABDI, por sua vez, deve lançar ainda este mês o edital para o Startup Indústria 4.0, programa de investimento da entidade para fomento de novos projetos. O edital para o novo ciclo tem início provável em 29 de novembro. Trata-se de uma iniciativa luso-brasileira que vai selecionar 150 startups brasileiras e portuguesas.

Das 150 selecionadas, 60 serão escolhidas, sendo que apenas 10% serão de Portugal para receber um aporte financeiro de R$ 80 mil cada.

As startups também serão beneficiadas com novos negócios e iniciativas entre outras companhias da indústria. Serão selecionadas 30 indústrias de grande porte, sendo três portuguesas para participar da iniciativa. Podem participar companhias que tem como foco a criação e desenvolvimento de soluções focadas em tecnologias para a indústria 4.0.

O programa, que está em sua segunda edição, será estendido até junho de 2020. A ABDI realizou sua primeira edição em 2017 chamada Startup Indústria, contudo era voltada apenas para startups brasileiras. Esta é a primeira vez que empresas de outro país participarão da iniciativa.

Amazon é vista como a terceira maior plataforma de anúncios online

A Amazon já domina uma infinidade de empresas, e a publicidade online pode ser a sua próxima grande conquista. Espera- se que a Amazon supere a Microsoft, a Oath e a subsidiária da Verizon que também é proprietária da AOL e Yahoo, em terceiro lugar no mercado de anúncios digitais dos EUA, segundo notícias divulgadas no segundo semestre de 2018 em um relatório da empresa de pesquisa eMarketer.

Mais pessoas estão iniciando suas pesquisas por produtos na Amazon em vez do Google ou de outro mecanismo de busca, segundo o relatório. Isso significa que os anunciantes estão dispostos a pagar mais para aparecer em pesquisas por palavras-chave nos buscadores da Amazon.

A Amazon se projetou para ter uma participação de 4,2% do mercado de publicidade este ano, em comparação com 4,1% projetado pela Microsoft, que possui o MSN, o mecanismo de busca Bing e o LinkedIn.

Para ter certeza que veio ser líder no segmento, a Amazon ainda seguirá de perto os atuais líderes do setor: Google e Facebook. As duas empresas controlam um combinado de 57,7% do mercado de anúncios online. O Google é o líder com uma participação de 37,1%, enquanto o Facebook tem 20,6%. Mas essa participação combinada entre as duas empresas teve queda, sendo que em 2017 a bagatela total de negócios era de 59,1%.

A Amazon pode ser parcialmente culpada por esse declínio. A EMarketer prevê que a Amazon gerará US$ 4,6 bilhões em receita de publicidade online nos EUA este ano, substancialmente acima dos US$ 2,9 bilhões que a eMarketer previu em março deste ano.

Muito desse crescimento está na comercialização de aparelhos celulares. Espera-se que a Amazon tenha US$ 1,6 bilhão em vendas de anúncios para celulares em 2018. No ano passado, a Amazon conseguiu US$ 500 milhões em vendas de anúncios de aparelhos celulares. A eMarketer está prevendo que a receita de publicidade móvel da Amazon aumentará para US$ 2,9 bilhões no próximo ano e US$ 4,8 bilhões até 2020.

Monica Peart, diretora sênior de previsões da eMarketer, atribuiu a rápida escalada da Amazon nos rankings de anúncios digitais ao seu domínio no varejo on-line.

“Seu forte controle sobre o comportamento de compra do consumidor diferencia a Amazon do Google e do Facebook no marketing digital de anúncios, o que tornou a empresa uma opção atraente para os anunciantes”, disse Peart.

Pagamentos com cartões somaram R$ 720 bi no primeiro semestre de 2018

A Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) divulgou novos dados sobre o uso de cartões de crédito no Brasil. De acordo com a associação, houve um aumento de 14% na utilização de cartões de crédito como forma de pagamento nos primeiros seis meses deste ano. Esse reflexo positivo na economia foi sentido em todo o setor de crédito, onde houve diversas reduções das taxas cobradas pelos lojistas de todo o país.

As notícias sobre a indústria de meios de pagamentos ainda revelaram que os pagamentos realizados com cartões dos tipos crédito e débito somaram um total de R$ 720 bilhões no período que vai de janeiro a julho deste ano. De acordo com a associação, esse número representa um aumento de 13,6% no primeiro semestre em comparação com o ano passado.

Em relação as categorias, a associação destacou que as compras realizadas com cartões de crédito tiveram um crescimento de 14% neste primeiro semestre, o que somou um total de R$ 450 bilhões de operações realizadas entre janeiro a julho deste ano. Já em relação aos pagamentos realizados com cartões de débito o total de operações realizadas no primeiro semestre contabilizou R$ 265,4 bilhões. Esse valor aponta um crescimento significativo de 12,3% em comparação com o ano passado.

Sobre a utilização desses dois tipos de cartões, a associação informou que o cartão de crédito foi utilizado em 4,4 bilhões de compras realizadas pelos brasileiros, enquanto que o cartão de débito somou um total de 4,3 bilhões de transações no primeiro semestre de 2018. Os cartões de crédito pré-pagos ainda contabilizaram um total de 69,6 milhões de compras realizadas.

De acordo com a associação, um dos motivos que impulsionou esse aumento da utilização de cartões como meio de pagamento é a busca por meios eletrônicos mais práticos que o dinheiro e o cheque. Dentre o consumo das famílias, os dados apontaram que houve um crescimento de 2,3 pontos em relação a utilização de cartões como meio de pagamento a cada ano. No total, esse crescimento é de 34%.

O presidente Fernando Chacon da Abecs revelou sobre os novos dados: “Essa é a maior taxa anual de crescimento da utilização de cartões como meio de pagamento dentro dos últimos quatro anos”. De acordo com Chacon, em 2014 esse mesmo índice de crescimento foi registrado em 14,8%.

José Auriemo Neto eleva imóveis do Brasil a alturas maiores

A JHSF é a empresa líder e muito conceituado no setor imobiliário no Brasil. Foi fundada no ano de 1972 por dois irmãos sob o nome JHS. A empresa estava envolvida principalmente em serviços de construção e incorporação. Atualmente, está envolvido no desenvolvimento de shopping centers, hotéis exclusivos e um aeroporto internacional de negócios. Sua participação na indústria residencial e comercial também é bastante perceptível. A empresa é composta por quatro unidades de negócios. Estes incluem um centro comercial, aeroporto, incorporação e Fasano Hotel and Restaurants. A JHSF manteve sua posição no topo, porque é capaz de identificar oportunidades no mercado imobiliário antes de seus concorrentes. Isso permitiu que eles fossem pioneiros no setor e apresentassem soluções sustentáveis ​​enquanto desenvolviam projetos.

Ao longo dos anos, a empresa cresceu e se instalou em áreas como São Paulo, Salvador e Nova York. Ele redirecionou seu foco de negócios para onde há receita recorrente. Isso levou ao desenvolvimento do Projeto de Desenvolvimento Urbano Integrado Catarina . A primeira fase foi a criação do Aeroporto Executivo Catarina e do Catarina Fashion Outlet. A JHSF é uma grande empresa com mais de 40 anos. Ele recebeu reconhecimento internacional e também alguns prêmios por seu desempenho exemplar. Alguns desses prêmios incluem o prêmio PINI para a categoria ‘ousadia planejada’, e um de seus edifícios foi eleito como um dos melhores edifícios do mundo e aprende mais sobre a JHSF .

José Auriemo Neto é o atual presidente da JHSF depois de ter substituído seu pai Fabio Auriemo aos 27 anos. Estudou na Universidade Armando Alvares Penteado (FAAP) e começou a trabalhar na JHSF em 1993. Ele supervisiona os interesses da empresa em edifícios de escritórios, hotéis, e outros projetos de desenvolvimento. Como presidente da empresa, ele administra o portfólio de compras e varejo de grupos. Ele também supervisionou o primeiro empreendimento da empresa no varejo. Isso envolveu a assinatura de acordos de parceria exclusiva com Hermes, Pucci e Jimmy Choo. No ano de 2012, a empresa conseguiu uma parceria com a Valentino abrindo as primeiras lojas do gênero no Brasil.

Hotel integrante de grupo liderado por Guilherme Paulus é premiado no Equador

A cidade equatoriana de Guayaquil foi palco da premiação World Travel Awards, voltada ao reconhecimento dos segmentos hoteleiro e turístico. O Wish Resort, um dos hotéis presentes no grupo GJP, do empresário Guilherme Paulus, foi premiado em razão de ser considerado o melhor da América do Sul para hospedar famílias.

Com o prêmio de 2018, entregue em setembro, a unidade hoteleira idealizada e gerida por Guilherme Paulus totaliza duas vitórias, já que em 2016 também obteve reconhecimento semelhante. Na primeira vez em que conseguiu conquistar o título do World Travel Awards, contudo, as avaliações concluíram que o hotel foi o melhor posicionado entre todos os demais resorts existentes em território brasileiro.

Diversas outras categorias fizeram parte da premiação internacional, o que fez com que uma grande quantidade de hotéis fizesse parte da premiação. O prêmio avaliou estabelecimentos hoteleiros sob pontos de vista variados, tais como o que elegeu o melhor resort para quem visita ambientes de praia. Nessa categoria o vencedor foi o hotel Dom Pedro Laguna. Em se tratando de ambientes de luxo, o Saint Andrews recebeu a condecoração em razão de atender plenamente este tipo de público.

O prêmio também levou em conta que cidades melhor atendiam os turistas. O Rio de Janeiro, por sua vez, recebeu grande parte dos votos por se tratar de um munícipio que suscita o turismo voltado à pratica esportiva. Em se tratando das outras modalidades contidas na premiação, alguns dos hotéis vencedores estavam localizados na região sul do país, como por exemplo, o Wish Resort, que fica em Foz do Iguaçu.

O World Travel Award é conhecido, dentre outras características, pelo modo como elege os melhores hotéis e localidades em todo o mundo. Na etapa considerada a mais relevante do processo de avaliação, hóspedes ou turistas exercem a missão de avaliarem os estabelecimentos de acordo com o grau de satisfação de cada um. Outras fases também compõem o processo de apuração dos resultados, tais como a verificação de como se processa a administração desses espaços e a infraestrutura oferecida.

Espaços de lazer, gastronômicos e esportivos compõem a área do Wish Resort de Guilherme Paulus. Todas as dependências do hotel totalizam um ambiente de 225 hectares no estado do Paraná. Contando com o empresário no comando desde 2009, época em que o grupo GJP se interessou pela compra do imóvel, a unidade hoteleira passou por alguns tipos de reforma, além de operar através de uma nova forma de gestão.

Em conjunto com os 215 quartos existentes no local, o resort possui também áreas comuns aos hóspedes. Desse modo, o hotel de propriedade de Guilherme Paulus possui restaurantes, adega, duas modalidades de piscinas, bem como serviços de sauna e salão de beleza. A possibilidade de se praticar um esporte ocorre pelo fato do local dispor de um campo de golfe ao longo de 80 hectares. Já a gastronomia do estabelecimento permite que o hóspede tenha contato com pratos da culinária de outros países, como a Itália, por exemplo.

Pertencendo ao grupo GJP, cujas iniciais representam exatamente o nome do empreendedor Guilherme Paulus, o Wish Resort modificou sua maneira de operar em se tratando da gastronomia existente no hotel. Isso pode ser observado pelo fato da administração ter iniciado um programa de interação com quem lá se hospeda, já que permite com que os hóspedes deem suas opiniões acerca dos pratos que irão constar em todos os cardápios.