Médicos brasileiros agora podem consultar e operar pacientes pela internet

De acordo com o CFM (Conselho Federal de Medicina), uma nova resolução elaborada sobre a telemedicina no Brasil abrirá as portas para os médicos brasileiros prestarem atendimento por meio da internet. Além do atendimento, os médicos poderão dar diagnóstico e até participarem de cirurgias, tudo realizado a distância. As notícias sobre esse avanço na área da saúde aqui no Brasil foram divulgadas pela própria CFM no primeiro trimestre de 2019.

O conselho determinou que as novas diretrizes para a telemedicina têm a proposta clara de abrir as portas para um atendimento de qualidade, com integridade ao SUS (Sistema Único de Saúde). Milhões de novas consultas poderão ser realizadas com mais rapidez descongestionando as filas nas portas dos consultórios. O sistema que antes servia somente para a conversação de videoconferência entre os especialistas na área da saúde, agorá colocará médico e paciente frente a frente por meio da internet.

O sistema de videoconferência entre médico e paciente deverá seguir regras claras estabelecidas pelo CFM, sendo obrigatório que a primeira consulta seja presencial. O paciente deverá possuir um histórico médico com um especialista antes de poder fazer as consultas online. Essa regra deixa de valer caso o paciente estiver em locais de difícil acesso, como, por exemplo, em comunidades indígenas. Neste caso, a primeira consulta poderá ser online. Se a doença do paciente for classificada como grave, será necessário que ele faça consulta presencial em intervalos de quatro meses.

Todos os atendimentos serão arquivados e mantidos em sigilo em um prontuário médico virtual. O médico também poderá exigir que o paciente venha até o seu consultório caso exista uma suspeita de doença grave ou agravamento de algo já recorrente. Em casos de telediagnósticos, os profissionais especialistas em saúde poderão fazer a análise de exames e laudos de resultados a distância. Já em relação às telecirurgias, os profissionais poderão usufruir de robôs e das tecnologias disponíveis para isso. Por meio destes instrumentos tecnológicos os médicos estão autorizados a operar um paciente a distância.

Em nota, a CFM disse que no início da telemedicina no Brasil o ideal é que ela seja utilizada somente em casos específicos, e diz que o atendimento médico presencial ainda é o mais indicado. Basta aguardarmos para ver como esse avanço será de fato útil para os milhões de brasileiros que sofrem nas filas de consultas por meses.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *